Parque Urbano dos Amores

A ribeira dos Amores nasce na freguesia de Paranhos na cidade do Porto e segue em direção ao concelho da Maia. Esta ribeira é afluente do Rio Leça e apresenta uma bacia hidrográfica de cerca de 4 268 m2. A ribeira encontrasse totalmente entubada desde a nascente e apenas vê a luz do dia na Freguesia de Pedrouços à entrada do Parque da Ribeira dos Amores.

Apesar dos esforços contínuos, a ribeira ainda não se encontra totalmente despoluída, mas tem sido evidente as melhorias ao longo dos últimos anos.

O parque tem como vizinha a autoestrada A3, pelo que foram plantados choupos negros, freixos e ainda plátanos, ao longo da ribeira para funcionar como uma espécie de “cortina arbórea” minimizando o efeito de proximidade desta via de comunicação.

Inaugurado em 2009, o parque possui uma ampla zona pedonal, uma ponte de madeira ecológica, um parque infantil, um ginásio ao ar livre com múltiplos equipamentos e uma rede de caminhos que o ligam à malha urbana envolvente. Apesar da designação romântica, o Parque dos Amores está mais vocacionado para atividades de lazer familiar.

Jardins da Casa do Alto

O Complexo Municipal da Casa do Alto está implantado na “Quinta de Cutamas”. Esta Quinta foi adquirida pela Câmara Municipal em meados de 1992, altura em que se iniciaram as primeiras obras de restauro. A Casa do Alto é uma casa de Lavoura dos fins do século XIX restaurada e ampliada.

Nas suas zonas exteriores poderemos encontrar uma Zona de Merendas, um pequeno Miradouro, um Ringue Polivalente e um Parque Infantil. Nestas zonas, foram criados pequenos percursos pedonais e um Anfiteatro, aproveitando uma antiga pedreira existente no local.

Os jardins com uma área de 18.000 m2, são compostos por zonas de amplos relvados de forma a permitir o lazer, zonas de mata onde se manteve um denso coberto arbóreo já existente e canteiros de plantas aromáticas e de trepadeiras. Na zona mais alta do Complexo existe um relvado com pinheiros mansos de grandes dimensões, onde as crianças podem brincar à vontade numa ampla área verde.

Na zona de mata, entre a casa e a zona do parque infantil, existem inúmeros carvalhos, pinheiros, sobreiros, freixos e tílias, que foram mantidos aquando da construção, e outros exemplares plantados na construção, adensando assim a arborização.

O parque infantil é rodeado de uma grande área verde, onde podemos encontrar várias espécies de árvores, como liquidâmbares, plátanos e tílias. Em todo o Complexo existe mobiliário urbano que permite o usufruto da qualidade de toda a área verde de quem quiser aproveitar momentos de repouso, bem-estar, sossego, tranquilidade e lazer.